Luciaadverse's Blog

dezembro 4, 2011

Uma nova descoberta

Geralmente quando estou lendo um livro teórico sobre arte, é muito comum recorrer ao Google para pesquisar por imagens. No final de semana passado, estava lendo sobre Etienne-Jules Marey e Eadweard Muybridge. Apesar de conhecer as experiências desses dois grandes estudiosos sobre o movimento quis relembrá-las.

Quando de repente descubro o trabalho de um outro fotógrafo: Alexey Titarenko.

Não preciso dizer o quanto senti-me feliz em conhecer o trabalho desse artista contemporâneo. Fiquei fascinada (acho que esse seria o adjetivo mais fiel ao que senti) com todo o trabalho desse fotógrafo russo, mas principalmente com as séries de movimento.

Alexey Titarenko Viktorovich nasceu em 1962, na cidade de São Petersburgo, Rússia. Aos 15 anos, se tornou o mais jovem membro do fotoclube independente Zerkalo (Mirror). Graduou-se no Departamento de Arte Cinematográfica e Fotografia do Instituto Leningrado de Cultura. Sua série de colagens e fotomontagens “Nomenklatura of Signs” é um documentário sobre o regime comunista como um sistema opressivo que converte os cidadãos em meros sinais. Exibida pela primeira vez em 1989, em Leningrado (antigo São Petersburgo).

Em 1990, “Nomenklatura of Signs” foi incluída no Photostroyka, considerada a principal amostra da nova fotografia soviética que excusionou pelos EUA.

Após o colapso da União Soviética em 1991, o fotógrafo produziu várias séries de fotografias sobre a condição humana do povo russo durante aquele período e o sofrimento pelo qual passaram ao longo do século XX. Para ilustrar as ligações entre presente e passado, criou poderosas metáforas utilizando longa exposição e introduzindo intencionalmente movimentos nas suas street photography.

A série mais conhecida deste período é “City of Shadows “, cuja paisagem urbana reitera a escadaria de Odessa (também conhecido como o Primorsky ou escadas Potemkin ), cena do filme “O Encouraçado Potemkin” de Sergei Eisenstein. Inspirado pela música de Dmitri Shostakovich e os romances de Fiódor Dostoiévski , ele também traduziu a visão de Dostoievski da alma russa em algumas vezes poético, algumas vezes em dramáticas imagens da sua cidade natal, São Petersburgo.

Foi muito difícil escolher as fotos para esse post e recomendo à você uma visita ao site de Titarenko: http://www.alexeytitarenko.com/

2 Comentários »

  1. legal pra caramba (Y)

    Comentário por Marcella — março 21, 2012 @ 4:15 pm

  2. 🙂

    Comentário por Lucia Adverse — março 21, 2012 @ 6:44 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: